Do banho de água a um sistema não destrutivo que detecta qualquer fuga de gás

O conceito básico de Embalamento com Atmosfera Modificada, ou MAP, é bastante simples. Empacota o seu produto - carne, queijo ou pizza, por exemplo - num pacote selado contendo uma mistura de gases. Este processo prolongará a vida útil do produto e, ao mesmo tempo, garantirá que ele seja saboroso e atraente para o comprador. 

Geralmente, isso significa liberar a maior parte do oxigénio da embalagem com uma mistura de gases, como nitrogénio e dióxido de carbono. Obviamente, o fabricante e o comerciante não querem clientes irritados se descobrirem que o produto empacotado em MAP saiu antes da data de validade porque havia fugas na embalagem.

 
Então, digamos que tenha empacotado o seu produto e tenha certeza de que a mistura de headspace está correta. No entanto, suponha que haja até mesmo uma pequena fuga na embalagem, porque a vedação não se formou corretamente. 

“Lembre-se de que há 20,9% de oxigénio no ar que respiramos”, diz Bob Olayo, especialista em equipamentos MAP da FF Instrumentation, com sede em Christchurch, Nova Zelândia. “Se tem apenas 1% de oxigénio no seu pacote e há uma fuga, então as leis da física dizem que o oxigénio entrará no pacote rapidamente.
 
O oxigénio também vai querer chegar a 20,9% na embalagem. A consequência é que a comida vai-se estragar rapidamente, já que não está protegida pela atmosfera modificada ”.
 

Portanto, o teste de fuga é necessário. A opção mais simples e menos dispendiosa é usar um banho de água. Aqui o operador simplesmente coloca o pacote na água. O ar acima da água é sugado. Isso cria um vácuo, que retira todo o gás da embalagem através da fugao. A fuga aparecerá como bolhas.

No entanto, existem muitos problemas com esta abordagem:

  • As bolhas podem formar-se a partir do ar retido na superfície da embalagem. O operador pode achar complicado dizer a diferença entre isso e uma bolha proveniente de uma pequena fuga.

  • Pode depender de quem está a fazer o teste: eu posso detectar uma fuga, mas outro operador não.

  • Amassar a embalgem na água significa que terá que deitar fora a embalagem e talvez até mesmo o produto.

  • Não é uma boa idéia introduzir água numa área de processamento de alimentos por razões de higiene.

  • O banho de água deve estar limpo, algo que é frequentemente negligenciado.

Uma solução melhor é um sistema não destrutivo que detecta diretamente qualquer fuga de gás. Estes podem ser off-line ou in-line. Aqui, o operador coloca o pacote numa câmara selada da qual o ar é retirado. Se houver uma fuga na embalagem, o gás na  será puxado para a câmara. Um sensor capta qualquer dióxido de carbono que vaze da embalagem - o dióxido de carbono é um gás comumente usado no MAP. Um detector de fuga off-line é operado manualmente onde o operador seleciona pacotes aleatoriamente. 

Os detectores de fuga em linha oferecem um sistema à prova de falhas. O detector é parte integrante da linha de embalagem e cada pacote é testado antes de sair da linha. "Isso dá-lhe garantia de qualidade padrão ouro", diz Bob. "Não precisa de água e não gera resíduos. Uma excelente solução.